Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charges
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Dicionário de Filosofia

Caos
Estado de completa desordem anterior à formação do mundo e a partir do qual se inicia tal formação. Diz Hesíodo: Antes de todos os seres houve o Caos, depois a Terra de largo seio. Aristóteles combateu essa noção porque admitia a eternidade do mundo. Kant utilizou-a para indicar o estado original da matéria, de que os mundos depois se originaram.
 

Caracterismas
Para Kant, são as designações dos conceitos por meio de sinais sensíveis concomitantes como as palavras, os gestos, os signos algébricos, etc.
 

Cartesianismo
Conjunto dos fundamentos tradicionalmente considerados como típicos da doutrina de Descartes e aos quais se faz habitualmente referência tanto no sentido de aceitar quanto de refutar. Podem ser resumidos nos seguintes pontos: 1 - Caráter originário do pensamento como antevidência do sujeito pensante e princípio de todas as outras evidências; 2 - Presença das ideias no pensamento, como únicos objetos passíveis de conhecimento imediato; 3 - Caráter universal e absoluto da razão que, partindo do pensamento e valendo-se das ideias, pode chegar a descobrir todas as verdades possíveis; 4 - Função subordinada, em relação à razão, da experiência (isto é, da observação e do experimento), que só é útil para decidir nos casos em que a razão apresenta alternativas equivalentes; 5 - Dualismo de substância pensante e substância extensa, pelo qual cada uma delas se comporta segundo lei própria: a liberdade é a lei da substância espiritual; o mecanismo é a lei da substância extensa ou matéria.
 

Casualismo
Doutrina segundo a qual o acaso é uma condição ou situação real de indeterminação das coisas. Peirce chamou essa doutrina de tiquismo que significa sorte. Um Casualismo radical é o sustentado por Wittgenstein. Fora da lógica tudo é acaso, diz ele. Deve-se lembrar que a lógica trata somente de tautologias, que nada significam.
 

Casuística
Análise e classificação dos casos de consciência, isto é, dos problemas que nascem da aplicação das normas morais ou religiosas à vida humana. A exigência de uma Casuística moral foi encarada por Kant, que esclareceu o seu conceito da seguinte forma: A ética, pela ampla margem que concede aos deveres imperfeitos, conduz inevitavelmente a questões que levam o juízo a ter de decidir como a norma deve ser aplicada aos casos particulares. Assim, a ética desemboca na Casuística. A Casuística não é ciência nem parte de ciência, pois nesse caso seria dogmática, mas é um exercício que ensina como a verdade deve ser procurada.
 

Catarse
Libertação do que é estranho à essência ou à natureza de uma coisa e que, por isso, a perturba ou corrompe. Esse termo, de origem médica, significa purgação. Platão define a Catarse como a discriminação que conserva o melhor e rejeita o pior. Em Platão, esse termo tem significado moral e metafísico. Designa, em primeiro lugar, a libertação em relação aos prazeres; em segundo lugar, a libertação da alma em relação ao corpo, no sentido de que a alma se separa ou se retira das atividades físicas e realiza, já em vida, a separação total, que é a morte. Plotino insistirá neste último aspecto; para ele a virtude purifica a alma dos desejos e de todas as outras emoções, no sentido de que separa a alma do corpo e faz que a alma se recolha em si mesma e se torne impassível.
 

Categoremático
Na gramática e na lógica medieval são assim chamadas as partes do discurso significantes por si mesmas, como o sujeito ou o predicado, enquanto as outras são chamadas de sincategoremáticas. É provável que essa expressão derive da distinção, feita pelos estoicos, entre discurso perfeito, que tem sentido completo, e discurso imperfeito, que carece de algo.
 

Categoria
Categoria é a classe de atributos que dizem respeito a um sujeito determinado. As categorias são gêneros, pelos quais se distribuem todos os seres ou realidades do mundo criado. Observadas de outro ângulo, as categorias são os diferentes pontos de vista a partir dos quais os seres se oferecem à investigação, e assim determinam os caminhos por meio dos quais é possível conhecê-los. As categorias significam, portanto, as diferentes maneiras de expressão do ser, ou as diferentes maneiras de ser.
 

Catenoteísmo
Termo inventado pelo historiador das religiões Max Müller, para indicar a doutrina de que há um só Deus por sua vez, isto é, o monoteísmo dos Vedas, segundo o qual o mundo é governado por um único Deus de cada vez, enquanto as outras divindades esperam o seu turno.
 

Causalidade
Conexão entre duas coisas, em virtude da qual a segunda é univocamente previsível a partir da primeira. Historicamente, essa noção assumiu duas formas fundamentais: 1 - A forma de conexão racional, pela qual a causa é a razão do seu efeito e este, por isso, é a dedutível dela. Nessa concepção, a ação da causa é frequentemente descrita como a de uma força que gera ou produz efeito. 2 - A forma de uma conexão empírica ou temporal, pela qual o efeito não é dedutível da causa, mas é previsível com base nela pela constância e uniformidade da relação de sucessão. Essa concepção elimina a idéia de força da relação causal. Ambas formas são comuns as noções de previsibilidade unívoca, infalível, do efeito a partir da causa e, portanto, também a de necessidade da relação causal.
 

 
 

Entrevistas

Novidades

 


Receber
Parar de receber

Livros

Gostou do site?

Seu nome:

Nome do seu amigo:

E-mail do seu amigo:

Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2017 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.