Você está em Diversos > Imagens

Imagens filosóficas

Filósofo do Dia

Søren Kierkegaard
Nasceu no dia 5 de maio de 1813 Obra principal: O Conceito de Angustia. Pensamento: O ser humano é finito e têm que constantemente fazer escolhas, essas escolhas podem levar o indivíduo a uma vida ética. A angústia expressa a possibilidade da liberdade de escolha, e é ela que nos encaminha para a verdadeira fé, e a fé nos livra do desespero. Nossa existência não é um conceito. Os filósofos constroem castelos conceituais, mas vivem em celeiros existenciais. A existência humana é liberdade, pois os indivíduos são o que escolheram ser, o que escolheram fazer da sua existência dentro das suas possibilidades, inclusive da possibilidade de não escolher e ficar paralisado ou de se perder.
Nicolau Maquiavel
Nasceu em 3 de maio de 1469. Obra principal: O Príncipe. Pensamento: A política tem a capacidade de se autogovernar. As pessoas não são naturalmente nem boas nem más, mas podem ser tanto uma como outra. O dirigente político - o príncipe - deve saber ser bom ou mau conforme a necessidade política. Se puder, deve ser bom, mas se necessário deve usar da maldade, evitando sempre o meio termo. Deve evitar ficar em cima do muro e pender hora para um lado hora para outro, pois isso seria sua ruína.
Ralf Dahrendorf
Nasceu no dia primeiro de maio de 1929. Obra principal: As Classes e Seus Conflitos na Sociedade Industrial. Pensamento: Uma visão meramente descritiva é insuficiente para explicar a realidade social. A luta por poder e autoridade cria conflitos sociais e é a autoridade e o poder que vão definir as classes sociais na sociedade pós-capitalista. A sociedade pós-capitalista se caracteriza ainda por uma diversificada e complexa estrutura de classes em um sistema fluído de relações de poder. Na sociedade deve haver consenso para haver conflito e o conflito pode resultar em coesão e consenso.
David Chalmers
Nasceu no dia 20 de abril de 1966. Obra principal: A Mente Consciente. Pensamento: Existem dois problemas inerentes ao problema da consciência: 1 - Problema Fácil: Identificar padrões neurobiológicos de consciência, mas isso não explica o caráter subjetivo do sujeito consciente. 2 - Problema Difícil: Explicar os aspectos qualitativos e subjetivos da experiência consciente que não são explicados pelo fisicalismo nem pelo materialismo. Podemos explicar a biologia através das propriedades físicas, mas não podemos explicar a consciência através das propriedades físicas.
Flora Tristan
Nasceu no dia 7 de abril de 1803. Obra principal: União dos Operários. Pensamento: Todos os seres humanos nascem livres, iguais e com os mesmos direitos. As desgraças do mundo vem do esquecimento e desprezo dos direitos naturais e imprescindíveis de ser mulher. A escravidão não é maior do que os infortúnios humanos dos proletários. É falso o princípio de que a natureza feminina é inferior à masculina. A ciência e a igreja marginalizam a educação racional das mulheres. Se nega a educação para as mulheres para melhor explora-las economicamente. A lei que escraviza as mulheres oprime também os homens.
Thomas Hobbes
Nasceu no dia 5 de abril de 1588. Obra principal: Leviatã. Pensamento: A filosofia tem que ter um fundamento prático, tem que ser útil, e dessa forma descarta a metafísica como sendo de interesse da filosofia. Os interesses da filosofia são os mesmos interesses da ciência, ambas buscam aumentar o poder dos homens sobre a natureza. Raciocinar é calcular nomes e sentenças, esse calcular pode ser uma soma, subtração, multiplicação ou divisão. Cada homem é diferente do outro e a vida social é definida pelo egoísmo dessa diferença e pela convenção da convivência em grupo.
A. C. Grayling
Nasceu no dia 3 de abril de 1949. Obra principal: A Arte De Questionar - A Filosofia Do Dia A Dia. Pensamento: A filosofia deve ter como preocupação central as questões éticas para poder responder a pergunta Como se deve viver? As religiões desempenham um papel exagerado sobre as opiniões públicas nas questões éticas sobre ciência e educação. No universo não existem agentes sobrenaturais de qualquer tipo. O mundo é um reino natural organizado ou não também por leis naturais. Quanto mais compreendermos a natureza humana mais vamos melhorar a condição humana.
Bernard Stiegler
Nasceu no dia 1º de abril de 1952. Obra principal: Da Miséria Simbólica. Pensamento: A técnica é o elemento que forma todo o horizonte da existência humana. Qualquer experiência humana é mediada por instrumentos técnicos e tecnológicos que estendem as capacidades do homem. A filosofia ignorou a técnica separando conhecimento, ciência e técnica. O início do humano se dá ao mesmo tempo do início da técnica e até mesmo a experiência do tempo depende da técnica.
René Descartes
Nasceu no dia 31 de março de 1596. Obra Principal: Discurso do Método. Pensamento: Busca um ponto de partida sobre o qual possa fundar uma verdade que não possa ser questionada. Assim pensando ele cria a dúvida metódica, a partir do qual duvida de tudo, inclusive da própria existência e de todas as percepções dos seus sentidos. E é no grau máximo da dúvida que Descartes encontra a sua primeira verdade inquestionável, enquanto duvido de tudo não posso duvidar que esteja duvidando, eu sou algo que duvida, sou algo que pensa na dúvida, sou algo que existe por pensar, se penso, logo existo.
Maimônides
Nasceu no dia 30 de março de 1135. Obra principal: Guia dos Perplexos. Pensamento: Se as coisas existem, e elas existem conforme nos mostram nossos sentidos, é obrigatório que exista também um Ser necessário. Nós não temos como conhecer através da nossa razão como são as coisas antes de existirem e em que condições elas estavam. Só podemos conhecer as coisas em ato e não as que ainda estão em potência. Se o mundo pode ser diferente é porque ele não é absolutamente necessário, e se ele não é necessário, não é eterno. O homem é livre tanto para conhecer o que quiser como para agir da forma que quiser.
Daniel Dennett
Nasceu no dia 28 de março de 1942. Obra principal: A perigosa ideia de Darwin. Pensamento: Não existe vida que anteceda a vida, nem uma mente por trás da mente, nem uma consciência anterior à consciência, naturalmente o mundo material gerou a vida, a mente e a consciência. A vida e nossa consciência são o resultado de um processo coerente e autoexplicativo, e não de uma criação metafísica. A consciência é o resultado de um processo auto-organizativo, não a sua finalidade. A consciência que temos de nós e do mundo é o resultado da intencionalidade de cada uma das partes que nos compõem.
John Langshaw Austin
Nasceu em 26 de março de 1911. Obra principal: Sentido e Percepção. Pensamento: Enunciados Constativos são os que expões um fato ou um estado, enunciados realizativos são os que fazem com que algo aconteça. A verdade ou falsidade de um enunciado depende da circunstância. Filosofia é onde colocamos tudo que não sabemos ainda como resolver.
Slavoj Zizek
Nasceu no dia 21 de março de 1949. Obra Principal: Menos Que Nada: Hegel e a Sombra do Materialismo Dialético. Pensamento: O Real é enigmático e não pode ser confundido com a realidade, pois nossa realidade é construída através de símbolos e o Real não pode ser expresso por palavras. Tenta entender o papel da filosofia como forma de desmistificar as ideologias através de uma dialética hegeliana utilizando Lacan. As ideologias não morreram, mas podem ser entendidas como fenômeno social através da cultura popular.
Elizabeth Anscombe
Nasceu no dia 19 de março de 1919. Obra principal: Intenção. Pensamento: Perceber a intenção é entender como o pensamento a compreensão e a conceituação se relacionam com os acontecimentos da vida de um homem e com os acontecimentos a que este homem está sujeito. As ações são intencionais apenas sob certas descrições e não sob outras. Há diferença na adaptação entre estados cognitivos, como crença e estados conativos, como desejo. Não se pode mencionar as coisas que não foram para entender o que teria sido.
Maurice Merleau-Ponty
Nasceu no dia 14 de março de 1908. Obra Principal: Fenomenologia da Percepção. Pensamento: A percepção não é o resultado casual das sensações, mas tem uma dimensão ativa e representa uma abertura ao mundo da vida. Acreditava que toda consciência é uma consciência perceptiva. O corpo humano, junto com a realidade externa, são a base da consciência. Existe um acordo existencial entre o sujeito e as suas circunstâncias. O corpo é uma condição permanente da existência, ele constitui tanto a abertura perceptiva ao mundo como a criação desse mundo. A estruturação anatômica, fisiológica e neurológica do corpo conserva o que é mais valioso para os seus projetos.

Como referenciar: "Filósofo do Dia - Imagens filosóficas" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 09/05/2021 às 08:23. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/imagens_lista.php?categoria=Fil%C3%B3sofo%20do%20Dia