Você está em Diversos > Imagens

Imagens filosóficas

Filósofo do Dia

Herman Dooyeweerd
Nasceu no dia 7 de outubro de 1894. Obra principal: No Crepúsculo do Pensamento. Pensamento: Na base de qualquer concepção filosófica existe sempre um motivo de caráter religioso. O universo e tudo o que ele contém é regulado por leis precisas estabelecidas por Deus. Tudo o que existe está ligado ao ser humano como experiência, consciência e conhecimento. O tempo funciona como um prisma e garante a coerência entre as experiências particulares. Cada estrutura individual experimenta e interpreta os fenômenos de maneira diferente, mas existe uma afinidade entre as estruturas, essas afinidades são garantidas por leis estruturais. As estruturas são interdependentes e ligadas entre si, o que garante uma coerência universal.
Denis Diderot
Nasceu no dia 5 de outubro de 1713. Obra principal: Diálogo de um Filósofo com a Marechala de... Pensamento: Acredita na razão pois é ela que tem a capacidade de duvidar das verdades estabelecidas. A filosofia, utilizando-se da razão, deve analisar os fatos e deles tirar verdadeiros conhecimentos, mesmo as verdades racionais da matemática devem tentar entender os fatos reais e explicar as experiências humanas. Um ser humano equilibrado moralmente é um ser humano que tem suas paixões em harmonia e não um homem que não tem paixões.
Étienne Bonnot de Condillac
Nasceu em 30 de setembro de 1714. Obra principal: Tratado das sensações. Pensamento: As sensações são o principal instrumento que nos permitem conhecer, a nossa consciência e os pensamentos que a formam é o resultado puro e elementar da alteração das nossas sensações mais básicas. Não existe diferença entre sentir e refletir e as nossas sensações são o que definem a evolução do nosso funcionamento mental.
Gilles Lipovetsky
Nasceu no dia 24 de setembro de 1944. Obra principal: A Era do Vazio. Pensamento: As grandes instituições coletivas perderam o sentido. A sociedade está se tornando neoindividualista e narcisista, mas também tolerante, hedonista, permissiva, liberal e humorada. Vivemos na hipermodernidade acompanhada do hiperindividualismo. Não existem mais sistemas alternativos e o mercado já impôs suas leis na sociedade. As novas tecnologias invadiram e modificaram os conceitos de cultura. A imagem se converteu em um ícone.
Bernard Williams
Nasceu em 21 de setembro de 1929. Obra principal: Moral: uma introdução à ética. Pensamento: Elabora uma crítica aos utilitaristas dizendo que as pessoas não julgam suas ações pelas suas consequências, mas pela sua intenção. As decisões morais devem preservar a integridade e a identidade psicológica dos indivíduos. Os desejos, valores e obrigações mudam a forma como as pessoas percebem o mundo e agem moralmente.
Jane Addams
Nasceu no dia 6 de setembro de 1860. Obra principal: Ética Social e Democracia. Pensamento: Existem três princípios éticos: 1 - Ensinar pelo exemplo; 2- Cooperar; 3 - Praticar a democracia social. Para resolvermos os males da democracia temos que ter mais democracia. Nossos interesses pessoais tem que estar ligados ao bem comum. A democracia deve ser incorporada no dia-a-dia dos indivíduos. A empatia nasce da observação participante. A teoria deve andar de mãos dadas com a prática. Seres humanos e natureza formam uma unidade. Mudanças sociais afetam todos os indivíduos. Seres humanos são naturalmente bondosos. Ação social é a força moral da sociedade.
Jaime Balmes
Nasceu no dia 28 de agosto de 1810. Obra principal: O Critério - Filosofia Prática. Pensamento: Existem três tipos de verdades: Subjetivas, Racionais e Objetivas. A filosofia tem que declarar, antes de tudo, que tipo de verdade ela está buscando. A certeza é natural e intuitiva como a dúvida e antecede a filosofia. Para chegar a uma certeza são necessários critérios, e como existem grandes quantidades de critérios, existirão também vários tipos de verdades. A filosofia é a plenitude do conhecimento natural e está enraizada no ser humano. Não há fórmula a partir da qual o universo possa ser deduzido. A consciência não tem objetividade ou luz, é pura presença. A linguagem é incapaz de expressar a consciência pura.
Georg Wilhelm Friedrich Hegel
Nasceu em 27 de agosto de 1770. Obra principal: Fenomenologia do Espírito. Pensamento: Busca entender o homem em sua totalidade, tenta compreender todos os aspectos do ser humano e explicar tudo que o ser humano vive e é através de um único sistema. Todo o universo, tudo que existe, existiu ou vai existir, inclusive a história e o tempo, são vistos como um único organismo em constante mudança e o ser humano é somente parte desse organismo e provavelmente não a mais importante. Essa totalidade, em seu desenvolvimento, segue princípios do que ele chama de espírito racional, que é infinito. O espírito racional é o que direciona a vida da totalidade do mundo.
Johann Gottfried Herder
Nasceu em 25 de agosto de 1744. Obra principal: Ensaio Sobre a Origem da Linguagem. Pensamento: O homem é um organismo completo e não pode ser fragmentado, a razão é só uma parte desse homem que não pode ser entendido somente pela racionalidade nem separado do seu contexto. Existem diversas formas de linguagem que são criações culturais espontâneas e vivas. A linguagem é muito mais que um instrumento da razão.
Gilbert Ryle
Nasceu no dia 19 de agosto de 1900. Obra principal: O Conceito de Mente. Pensamento: Existe sempre mais de uma forma de descrever as coisas e nenhuma das descrições pode se impor. A mente não é uma entidade independente que habita e governa o corpo. Os filósofos não precisam de um princípio oculto ou misterioso para explicar as questões metafísicas. As operações da mente são as mesmas que as do corpo. A mente não é um fantasma na máquina.
Jean-François Lyotard
Nasceu no dia 10 de agosto de 1924. Obra principal: A Condição Pós-moderna. Pensamento: Os avanços das técnicas e tecnologias nos permitiu superar nossas necessidades de grandes narrativas. As pequenas narrativas permitem explicar as transformações sociais e políticas. Existem similitudes entre ciência, ética e política. Na pós-modernidade a ciência legitima os discursos. O saber na era da informática é uma questão de governo. É a eficácia que determina a verdade da informação. A pós-modernidade é a diluição de todas as utopias.
Roger Penrose
Nasceu no dia 8 de agosto de 1931. Obra principal: O Grande, o Pequeno e a Mente Humana. Pensamento: Deve haver algo de natureza não computável nas leis físicas que descrevem a atividade mental. A mente e o cérebro são duas entidades separáveis. Existe um fenômeno físico, inédito até agora, que acontece no interior dos neurônios. Existe diferenças intrínsecas e não elimináveis entre a inteligência artificial e a humana. O homem pode compreender operações que não são reconhecíveis para a lógica formal.
Pierre Bourdieu
Nasceu no dia 1º de agosto de 1930. Obra principal: Razões Práticas. Pensamento: O hábito é a sociedade escrita no corpo do indivíduo biológico. A cultura é um produto da educação e da instrução. A prática tem uma lógica que não é a da lógica. Não existe política social sem um movimento social capaz de se impor. A opinião pública não existe por si só, ela criada e manipulada. A arte não existe, o que existe são produções legitimadas por grupos hegemônicos políticos que usam a estética para conservar sua posição. Cada campo social busca gerar para si mais capital, gerando estruturas para conservá-lo e conservar o poder.
John Searle
Nasceu no dia 31 de julho de 1932. Obra principal: Expressão e Significado. Pensamento: Falar é pronunciar expressões seguindo regras constitutivas. A consciência é o resultado de processos neurobiológicos das estruturas cerebrais. Intencionalidade é a capacidade da mente representar propriedades do mundo. A mente humana é formada por intencionalidade e funcionamento consciente. As imagens só existem porque colocamos nelas intencionalidades. Sem significado não podemos interagir com o meio ambiente. Nossas mentes são semânticas, possuem estrutura formal e têm conteúdo.
Karl Popper
Nasceu no dia 28 de julho de 1902. Obra principal: A Lógica da Pesquisa Científica. Pensamento: A teoria científica é sempre especulativa e provisória. Teorias científicas são aceitas enquanto não forem contrariadas pelos fatos, e as experiências buscam encontrar provas de que as teorias são falsas. A verdade não pode ser alcançada, podemos apenas nos aproximar dela. As teorias científicas são sempre provisórias. A intolerância não deve ser tolerada. O objetivo da ciência e da filosofia é entender o mundo. Uma proposição é científica se pode ser refutada.

Como referenciar: "Filósofo do Dia - Imagens filosóficas" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 26/10/2021 às 03:16. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/imagens_lista.php?categoria=Fil%C3%B3sofo%20do%20Dia