Você está em Material de apoio > História da Filosofia

Erasmo de Roterdã (1466 - 1536)

          Erasmo posiciona-se contra a construção da filosofia com base no aristotelismo escolástico. Ele acredita que o objetivo da filosofia é conhecer-se a si mesmo, seguindo os passos de Sócrates. Conhecer-se a si mesmo é atingir a sabedoria que está ligada a uma vida religiosa cristã, para ter sabedoria as pessoas não precisam de grandes aprofundamentos filosóficos, basta a leitura e o entendimento de poucos livros que para ele são os Evangelhos e as Epístolas de Paulo apóstolo. Através do entendimento desses livros pode-se retornar à verdadeira natureza do cristianismo, pode-se renascer.

            Para que esse renascimento e o retorno aconteçam é necessário rejeitar tudo que foi criado pelo poder eclesiástico, é preciso uma reforma religiosa, o cristianismo tem que voltar ás suas origens, ao entendimento das verdades simples que os evangelhos mostram. O caminho da sabedoria e da salvação é simples e passa pela esperança, pela caridade e pela fé sincera. Esses pontos dão liberdade ao espírito e essa liberdade é o verdadeiro ensinamento do evangelho. O espírito cristão não está nas roupas eclesiásticas ou em uma alimentação, mas na sensibilidade na emoção e na compreensão. O cristão pode encontrar tudo isso lendo e interpretando a Bíblia e é da leitura das Sagradas Escrituras que vai renascer o verdadeiro cristão, vai renascer a verdadeira natureza humana. A bíblia é a fonte do cristianismo e nela deve-se beber a água do renascimento.

            Em seu livro Elogio da Loucura ele utiliza do sarcasmo e da sátira para demonstrar o declínio da moral religiosa da sua época. Para ele a loucura é o que movimenta a vida, é a mentira que dá sentido à existência. Nossa sociedade e nós mesmos temos por base a mentira e a ilusão e são elas que encobrem a dura realidade em que vivemos, elas tornam a vida mais atraente.

            Nas ideias de Erasmo estão as bases do protestantismo de Lutero, mas sobre um ponto Erasmo discorda de Lutero, no livre arbítrio. Para Erasmo na liberdade está a força da vontade humana e através dela o homem pode buscar a salvação por seu próprio mérito.

 

Sentenças:

- A vida é uma comédia onde cada um usa sua máscara.

- Representamos nosso papel até que o diretor nos tire do palco.

- A fé é a principal loucura humana.

- O hábito torna aceitável o pior dos absurdos.

- Os mais perigosos males são os que não são percebidos.

- Aquilo que os olhos são para o corpo a razão é para a alma.

- Teremos tempo para tudo se o organizarmos com parcimônia.

- A guerra é bela para aqueles que não a viram.

- Algumas pessoas confundem propriedade com administração.

- O cúmulo da estupidez é aprender o que logo depois vamos esquecer.

- A filosofia é uma meditação sobre a morte.

- A mente humana entende melhor o falso do que a verdadeiro.

- A paz mais injusta é melhor que a guerra mais justa.

- É melhor prevenir do que curar.

- Saber falar bem é também saber mentir com graça.


Erasmo de Roterdã

Responsável: Arildo Luiz Marconatto

Como referenciar: "Erasmo de Roterdã (1466 - 1536)" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 02/08/2021 às 09:20. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/historia_show.php?id=61