Você está em Ajuda > Dicionário

Dicionário de Filosofia

Mônada
Unidade real inextensa, espiritual. Giordano Bruno foi o primeiro a empregar esse termo nesse sentido, concebendo a Mônada como o mínimo, uma unidade indivisível que constitui o elemento de todas as coisas. A partir de 1696, Gottfried Wilhelm Leibniz usou o termo para designar a substância espiritual enquanto componente simples do universo. Segundo ele a Mônada é um átomo espiritual, uma substância desprovida de partes e de extensão, portanto indivisível.
 

Mecanicismo
Toda doutrina que recorra à explicação mecanicista. Entende-se por explicação mecanicista a que utiliza exclusivamente o movimento dos corpos, entendido no sentido restrito de movimento espacial. Nesse sentido, é mecanicista a teoria da natureza que não admite outra explicação possível para os fatos naturais, seja qual for o domínio a que eles pertençam, além daquela que os interpreta como movimentos ou combinações de movimentos de corpos no espaço.
 

Medianidade
Para Martin Heidegger Medianidade é aquilo que o homem é em média, em sua existência quotidiana e indiferente: determinação fundamental da existência, de que a análise existencial deve partir.
 

Megarismo
Escola socrática de Mégara, fundada no século V a.C. por Euclides (não confundir com o matemático Euclides, que viveu e ensinou em Alexandria quase um século mais tarde). Outros representantes dessa escola são Eubulides de Mileto, Diodoro Cronos e Estílpon, que ensinou em Atenas mais ou menos em 320 a.C. Sua característica é unir o ensinamento de Sócrates à doutrina eleata. Para Euclides, o bem é um só, a Unidade, chamada por vários nomes: Sabedoria, Deus, Intelecto, etc. Portanto, assim como os eleatas, os megáricos contestavam a realidade do movimento, da mudança e da multiplicidade.
 

Meliorismo
Palavra usada sobretudo pelos escritores anglo-saxões para indicar uma visão de mundo que não é pessimista nem otimista, mas guiada pela esperança do melhor e pela vontade de realizá-lo.
 

Mentalidade
Atitudes, disposições e comportamentos institucionalizados em um grupo e capazes de caracterizá-lo. Mentalidade dos primitivos, Mentalidade burguesa.
 

Mereologia
Parte da lógica que estuda as relações entre as partes e o todo.
 

Metabiologia
Especulações metafísicas a partir de fenômenos biológicos. Análise da estrutura linguístico-conceitual da biologia.
 

Metafísica
Metafísica ou filosofia primeira constitui a parte mais importante de toda doutrina filosófica, já que investiga os princípios e causas últimas da realidade, a essência do ser ou "o ser como ser". Seu estudo deve partir de uma análise formal e abstrata da realidade e se denomina ontologia ou metafísica geral. No pensamento moderno, tende a dar o nome de metafísica a toda filosofia especulativa que se ocupe de princípios não-perceptíveis diretamente de modo empírico, como "alma", "essência" ou "absoluto", ou que elabore concepções do mundo não suscetíveis de demonstração científica. Assim, na oposição clássica entre idealismo e materialismo, as escolas contemporâneas de tradição empirista -- positivismo, filosofia analítica -- tenderam a negar a validade da metafísica como ciência, enquanto correntes como o irracionalismo, o existencialismo e o intuicionismo, embora discordem dos critérios dogmáticos da metafísica tradicional, admitem o caráter de certo modo metafísico de todo empreendimento filosófico.
 

Metageometria
Geometria não euclidiana. Geometria que parta de axiomas diferentes dos de Euclicles.
 

   

 
 
Como referenciar: "Dicionário - M" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2020. Consultado em 20/10/2020 às 17:11. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/vi_dic.php?pg=1&palvr=M