Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charges
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Dicionário de Filosofia

Generalização
Operação de abstração que dá ensejo a um termo ou uma proposição geral. Algumas vezes também se dá o nome de Generalização à indução ou à construção de uma hipótese que com mais propriedade deveriam ser chamadas de operações de universalização.
 

Geração
Para Aristóteles, Geração é a mudança que vai do não ser ao ser do sujeito, segundo a contradição, ou seja, é a passagem da negação da coisa à coisa. A Geração pode ser absoluta, e nesse caso é a passagem do não ser ao ser da substância, ou qualificada, e nesse caso é a passagem do não ser ao ser de uma qualidade da substância. O oposto de Geração é corrupção.
 

Gimnosofistas
Os sábios nus da Índia; assim foram chamados os faquires pelos filósofos gregos. Pirro, o fundador do ceticismo, visitou os Gimnosofistas na índia e imitou seus costumes.
 

Glória
Na terminologia bíblica e escolástica, Glória é, por um lado, a homenagem que o homem faz a Deus e, por outro, a recompensa que Deus dá ao homem, acolhendo-o em Sua fruição. Foi com esse sentido que Spinoza identificou o amor intelectual de Deus com a Glória da qual fala a Bíblia: Esse amor ou beatitude é chamado de Glória nos livros sagrados, não sem razão. Pois tal amor, refira-se ele a Deus, ou à mente, pode ser chamado de satisfação da alma, que na realidade não se distingue da Glória. Descartes atribuíra significado puramente mundano a esse termo, considerando a Glória como algo fundada no amor que se sente por si mesmo e deriva da impressão da esperança de louvor por parte dos outros.
 

Gnômico
Quem se expressa por meio de breves sentenças morais.
 

Gnosticismo
Foram assim designadas algumas correntes filosóficas que se difundiram nos primeiros séculos depois de Cristo no Oriente e no Ocidente. Uma das teorias mais típicas do Gnosticismo é o dualismo dos princípios supremos, ligado a concepções orientais. A tentativa de união entre os dois princípios, bem e mal, tem como resultado o mundo, no qual as trevas e a luz se unem, mas com predomínio das trevas.
 

Gnostologia
Termo cunhado por Abraham Calovius para designar uma das duas disciplinas auxiliares da metafísica - a outra é a Noologia - mais precisamente a que tem por objeto o cognoscível enquanto tal. Foram chamados de gnostólogos alguns aristotélicos protestantes que ensinaram nas universidades alemãs na primeira metade do século XVII.
 

Graça
1 - Uma espécie particular de beleza: a beleza em movimento. Edmund Burke dizia: A Graça é uma ideia não muito diferente da beleza, constituída pelos mesmos elementos. A Graça é uma ideia relativa à postura e ao movimento, para serem graciosos, não devem dar a impressão de dificuldade; bastam a leve flexão do corpo e a harmonia das partes, de tal maneira que não se estorvem reciprocamente e que não se mostrem separadas por ângulos bruscos e distintos. Nesta facilidade, harmonia e delicadeza de postura e de movimento consiste todo o encanto da Graça. 2 - Dom gratuito, sem retribuição, o dom da salvação ou de alguma condição essencial da salvação que Deus oferece ao homem, independentemente dos méritos.
 

Gramática
Para Platão, assim como um artista procura reproduzir os traços dos objetos com o desenho e as cores, o gramático procura fazer a mesma coisa com as sílabas e as letras.
 

Grandeza
Segundo Aristóteles, quantidade mensurável, distinta da multiplicidade, que é a quantidade numerável, e a ela correspondente. Aristóteles acrescenta que, enquanto a multiplicidade é potencialmente divisível em partes não contínuas, a Grandeza é divisível em partes contínuas. Portanto, são Grandezas o comprimento, a largura, e a profundidade.
 

 
 

Entrevistas

Novidades

 


Receber
Parar de receber

Livros

Gostou do site?

Seu nome:

Nome do seu amigo:

E-mail do seu amigo:

Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2017 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.