Você está em Ajuda > Filosofia para crianças

Filosofia para crianças

A Filosofia para Crianças
A preocupação em instigar o pensamento infantil para a atitude filosófica começa na Grécia Antiga. Platão foi o primeiro filósofo a descrever como poderia ser a educação das crianças, no livro "A República" (Conf.cap.VII). Entretanto, não havia um projeto específico que proporcionasse a efetivação do ensino filosófico direcionado às crianças.

A necessidade do desenvolvimento da autonomia de cada ser humano nos faz reconhecer o pensamento filosófico como base da educação.
Nesse contexto, surgiu o Programa Filosofia para Crianças, ao findar da década de 60, criado pelo Prof. norte-americano Dr. Matthew Lipman, com o objetivo de instigar o desenvolvimento das habilidades cognitivas de crianças e jovens a partir das investigações filosóficas.

Na década de 70, com assistência de Ann Margareth Sharp, ele fundou o Institute for the Advancement of Philosophy for Children (IAPC) na cidade de Montclair, New Jersey - EUA. Os livros do Prof. Lipman foram traduzidos e trabalhados em vários países: Chile, México, Argentina, Áustria, Canadá, Taiwan, Islândia, Alemanha, Colômbia Austrália, Havaí, Espanha, Portugal e outros.

O Programa Filosofia para Crianças foi trazido ao Brasil pela Profa. Catherine Young Silva, ela fundou o Centro Brasileiro de Filosofia para Crianças (CBFC), consolidando a sede na cidade de São Paulo em 1985. Este sistema de educação infantil foi difundido nos Estados brasileiros.

Esta idéia chegou a Mato Grosso como um mega-paradigma, no ano de 1990, através do Prof. Dr. Peter Buttner. Vejamos o que diz Ana Mirian Wuensch num trecho de seu artigo publicado pela UnB em 2003:
"Desde 1990, o professor doutor Peter Büttner, do corpo do mestrado em Educação Pública da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT-MT), com mais 03 professores deste mestrado, todos filósofos, vêm constituindo o grupo de trabalho denominado PROPHIL. Em 1992, foi aberta a linha de pesquisa de Filosofia na Educação, que desenvolve cursos de especialização, mestrado, e futuramente, doutorado nesta área."

Peter Buttner é um dos pioneiros a introduzir o ensino teórico e didático do trabalho de Mattew Lipman numa Universidade Federal, podemos citar também o Prof.Dr. Walter Kohan na UnB.

Em seu início, a Filosofia para Crianças não foi bem aceita no meio acadêmico. Porém, atualmente o mega-paradigma Lipmaniano conta com a cooperação de muitos filósofos no mundo inteiro. Apesar das resistências, certamente que essa idéia tem sido disseminada no Brasil. Contudo, verificamos que em cada região ela tem adquirido características próprias, diferente dos escritos de Lipman.

Desta feita, notamos que os pressupostos pedagógicos contemporâneos vão além das "receitas de aulas" porque a singularidade de cada existência requer especificidades no ensino-aprendizado.

Foi com a propagação da promissora proposta de direcionar Filosofia às crianças que se constituiu uma lei de obrigatoriedade da educação filosófica no ensino fundamental e médio das escolas públicas e particulares no Brasil.


Dicas de Livros aos Professores

Alguns dos livros de Matthew Lipman editados no Brasil:

A Filosofia vai à escola - Coleção Novas Buscas em Educação - Summus Editorial

O Pensar na Educação - Editora Vozes

Natasha, Diálogos Vygotskianos - Editora Artes Médicas

A Filosofia na Sala de Aula - Editora Nova Alexandria
 
       

 
 
Como referenciar: "A Filosofia para Crianças" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 14/11/2019 às 00:42. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/vi_criancas.php?id=2