Você está em Diversos > Imagens

Imagens filosóficas

Filósofo do Dia

Bernard Williams
Nasceu em 21 de setembro de 1929. Obra principal: Moral: uma introdução à ética. Pensamento: Elabora uma crítica aos utilitaristas dizendo que as pessoas não julgam suas ações pelas suas consequências, mas pela sua intenção. As decisões morais devem preservar a integridade e a identidade psicológica dos indivíduos. Os desejos, valores e obrigações mudam a forma como as pessoas percebem o mundo e agem moralmente.
Condorcet - Marie Jean Antoine Nicolas de Caritat
Nasceu em 17 de setembro de 1743. Obra principal: Ensaio de um quadro histórico do progresso do espírito humano. Pensamento: Durante a Revolução Francesa foi defensor dos direitos humanos, especialmente dos direitos das mulheres e dos negros. Ideólogo do progresso, considerava o presente mais importante do que o passado e o desenvolvimento promovido pela racionalidade inevitável.
Pietro Pomponazzi
Nasceu em 16 de setembro de 1462. Obra principal: Tratado sobre a imortalidade da alma. Pensamento: Todos os fenômenos têm causas naturais, mesmo os que parecem sobrenaturais e extraordinários, mesmo os que as pessoas consideram milagre somente porque não tem a capacidade de encontrar a causa. Se Deus criou o universo colocando nele leis físicas exatas e imutáveis, seria paradoxal que esse mesmo Deus criasse eventos sobrenaturais, como os milagres, que fossem contra essas leis. O homem participa das duas naturezas e está metade numa e metade noutra, assim sendo ele pode viver na natureza que desejar.
Humberto Maturana
Nasceu no dia 14 de setembro de 1928. Obra principal: A Ontologia da Realidade. Pensamento: O ser humano é um sistema auto construtivo direcionado pelas emoções e sem a clara capacidade de diferenciar as ilusões das percepções. Os seres vivos são sistemas que se autoconstroem e se auto definem, este sistema é composto por: Estrutura, que são os componentes do sistema; Organização, que é o resultado da relação entre os componentes; e o Meio, que responde e provoca estímulos dos sistemas vivos. Os seres vivos respondem aos estímulos conforme suas relações internas se renovando constantemente, a totalidade dessas renovações é a ontogenia.
Tommaso Campanella
Nasceu no dia 5 de setembro de 1568. Obra Principal: A Cidade do Sol. Pensamento: Toda natureza sabe que existe e sente em si mesma a sua existência. Esse saber-se existente é uma característica inata das coisas naturais. Além do saber inato da própria existência as coisas sabem também que existem outras coisas diferentes de si, esse conhecimento da existência de outras coisas vem do contato. Quando conhecemos algo somos também modificados por esse algo, esse algo nos transforma e deixamos de ser o que éramos. A coisa que conhecemos transfere para nós algo que não tínhamos, nós ganhamos conhecimento, mas ao mesmo tempo perdemos, pois morreu em nós algo e no local desse algo foi colocada parte da coisa que conhecemos.
Michel Serres
Nasceu em 1º de setembro de 1930. Obra principal: O Contrato Natural. Pensamento: Pensar é inventar, não imitar nem copiar. A única filosofia é a da linguagem, a única religião é a da palavra. Um sistema filosófico que se fecha em si mesmo torna-se escravo da razão. Sofrer interferências e perdas é essencial para que um sistema sobreviva e se fortaleça. O contrato social é entre homens e excluiu a natureza. O contrato natural coloca novamente a natureza como terceiro elemento das relações dos homens. O indivíduo que se desestabiliza de sua posição original é o indivíduo que aprende.
Georg Wilhelm Friedrich Hegel
Nasceu em 27 de agosto de 1770. Obra principal: Fenomenologia do Espírito. Pensamento: Busca entender o homem em sua totalidade, tenta compreender todos os aspectos do ser humano e explicar tudo que o ser humano vive e é através de um único sistema. Todo o universo, tudo que existe, existiu ou vai existir, inclusive a história e o tempo, são vistos como um único organismo em constante mudança e o ser humano é somente parte desse organismo e provavelmente não a mais importante. Essa totalidade, em seu desenvolvimento, segue princípios do que ele chama de espírito racional, que é infinito. O espírito racional é o que direciona a vida da totalidade do mundo.
Johann Gottfried Herder
Nasceu em 25 de agosto de 1744. Obra principal: Ensaio Sobre a Origem da Linguagem. Pensamento: O homem é um organismo completo e não pode ser fragmentado, a razão é só uma parte desse homem que não pode ser entendido somente pela racionalidade nem separado do seu contexto. Existem diversas formas de linguagem que são criações culturais espontâneas e vivas. A linguagem é muito mais que um instrumento da razão.
Max Scheler
Nasceu no dia 22 de agosto de 1874. Obra principal: O Personalismo Ético. Pensamento: Seguir modelos humanos é realizar seus valores, os heróis são modelos para os valores vitais, o gênio para os valores espirituais e o santo para os valores religiosos. Existem três tipos de saberes: 1 - Indutivo: Saber das ciências positivas; 2 - Estrutura essencial: Saber que nos permite captar imediatamente as coisas; 3 - Metafísico: saber que se refere aos mais altos valores pessoais. Acreditava ainda que são as emoções que fundamentam os valores morais pessoais, e que todos eles se organizam como sendo positivos ou negativos.
Jean Gebser
Nasceu em 20 de agosto de 1905. Obra Principal: Origen y Presente. Pensamento: Acreditava que a consciência humana está em constante mutação e essas mutações mudam a estrutura da mente e do corpo. Dividia essas mutações em cinco níveis: 1 - Arcaica; 2 - Mágica; 3 - Mítica; 4 - Mental; 5 - Integral. Essas estruturas mudam a relação dos homens com o espaço e o tempo. A razão é uma estrutura mental deficiente por tentar negar as outras estruturas e por acreditar que os seres humanos são essencialmente racionais.
Gilbert Ryle
Nasceu no dia 19 de agosto de 1900. Obra principal: O Conceito de Mente. Pensamento: Existe sempre mais de uma forma de descrever as coisas e nenhuma das descrições pode se impor. A mente não é uma entidade independente que habita e governa o corpo. Os filósofos não precisam de um princípio oculto ou misterioso para explicar as questões metafísicas. As operações da mente são as mesmas que as do corpo. A mente não é um fantasma na máquina.
Jean-François Lyotard
Nasceu no dia 10 de agosto de 1924. Obra principal: A Condição Pós-moderna. Pensamento: Os avanços das técnicas e tecnologias nos permitiu superar nossas necessidades de grandes narrativas. As pequenas narrativas permitem explicar as transformações sociais e políticas. Existem similitudes entre ciência, ética e política. Na pós-modernidade a ciência legitima os discursos. O saber na era da informática é uma questão de governo. É a eficácia que determina a verdade da informação. A pós-modernidade é a diluição de todas as utopias.
Nicolas Malebranche
Nasceu no dia 6 de agosto de 1638. Obra principal: A busca da Verdade. Pensamento: A alma não sente, a alma simplesmente pensa e quer. O corpo é somente extensão, e nada além disso. As ações da alma não provocam nenhum resultado sobre o corpo e este não atua de nenhum modo sobre a alma. Corpo e alma não desenvolvem nenhuma ação recíproca. Todas as coisas que pensamos sentir são somente ideias das coisas que acreditamos estar sentindo. A razão não falha, não muda e não se corrompe e portanto é preferível à fé. A razão não pode ter restrições porque Deus é a razão universal. É a fé que conduz a inteligência, mas a fé sem a inteligência não faz com que sejamos virtuosos, pois não nos guia no caminho da verdade.
Ludwig Feuerbach
Nasceu no dia 28 de julho de 1804. Obra principal: A Essência do Cristianismo. Pensamento: A consciência que o homem tem de Deus é a consciência que o homem tem de si mesmo. Deus é a expressão do que mais de profundo existe no ser humano, e somente isso. Teologia é antropologia e todos os discursos sobre os Deuses são discursos sobre o ser humano, suas capacidades, frustrações e projeções. Nós construímos Deuses para que eles sejam o que não somos, construímos Deuses para explicar o que não explicamos, ser o que não somos e poder o que não podemos. Em Deus nós projetamos a nossa essência e projetamos o que não conseguimos ser em essência.
Jean Baudrillard
Nasceu no dia 27 de julho de 1929. Obra principal: Simulacros e Simulação. Pensamento: Construímos um mundo real mais do que real. A autenticidade foi substituída pela cópia e nada mais é real. O território deixou de existir e foi substituído pelo mapa. A ficção supera a realidade e quem vive na Hiper-realidade desempenha um papel passivo. Não existe mais construção independente. A realidade some nas nuvens virtuais. Os simulacros surgem antes dos acontecimentos. A interatividade cria distúrbios na percepção de distância e na formação de juízos de valores.

   

Como referenciar: "Filósofo do Dia - Imagens filosóficas" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2020. Consultado em 28/10/2020 às 04:58. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/imagens_lista.php?pg=1&categoria=Fil%C3%B3sofo%20do%20Dia