Você está em Diversos > Imagens

Imagens filosóficas

Filósofo do Dia

Peter Strawson
Nasceu no dia 23 de novembro de 1919. Obra principal: Indivíduos - Um Ensaio de Metafísica Descritiva. Pensamento: O ser humano é um animal que se magoa e sabe que se magoa. Nosso agir moral e social são resultados de relações de ações e reações de sentimentos como arrependimento, culpa, remorso, gratidão, ressentimento e indignação. Não existe um padrão de vida que seja ideal para todos. Conflitos são inevitáveis e todos devem ter espaço para se expressar, mas devemos ter uma concepção mínima de moralidade. A percepção é um método de aquisição de conhecimento.
Fritz Mauthner
Nasceu no dia 22 de novembro de 1849. Obra principal: Die Drei Bilder der Welt - "As três imagens do mundo". Pensamento: Nosso conhecimento é subjetivo e relativo e tem objetivos práticos. O conhecimento é fruto do acaso e limitado. Nossos sentidos são janelas por onde penetram uma parte limitada da realidade. A linguagem anuncia, mas não divide nossas experiências. Os símbolos da linguagem não têm vínculo com o mundo real. A linguagem é o uso da linguagem. O tempo cria a memória, que projeta os demais sentidos.
Philippa Foot
Nasceu em 3 de outubro de 1920. Obra principal: Virtues and Vices. Pensamento: A ética nasce do comportamento social e natural e se revela nas regras de bom comportamento. Nós seguimos as normas morais porque somos naturalmente pressionados a fazê-lo. O mal moral é uma espécie de defeito natural. A filósofa moderniza a teoria ética aristotélica, baseada na natureza social do homem como animal político, argumentando que ainda pode ser aplicado hoje aos problemas do nosso tempo.
Martin Heidegger
Nasceu em 26 de setembro de 1889. Obra principal: Ser e Tempo. Pensamento: O ser humano é uma relação entre si mesmo e o seu passado, e nessa relação nós somos seres que caminhamos para a morte. Nossa relação com o mundo realiza-se através de conceitos como culpa, angústia e preocupação. Para alcançarmos nosso verdadeiro eu, temos que fugir dessa condição existencial buscando o sentido do Ser.
Salvatore Natoli
Nasceu no dia 18 de setembro de 1942. Obra principal: A experiência da dor. As formas de sofrimento na cultura ocidental. Pensamento: A dor é uma parte essencial da vida. A dor pode ser vivida e tornada suportável se o sofredor não perceber a piedade do outro. A dor é universal, mas cada um tem uma dor diferente. Na dor se questiona o sentido da existência e podemos descobrir novas possibilidades de crescimento. A técnica aliviou a dor, sem remover a doença, assim a existência se prolonga sem futuro sob o morte iminente.
Condorcet - Marie Jean Antoine Nicolas de Caritat
Nasceu em 17 de setembro de 1743. Obra principal: Ensaio de um quadro histórico do progresso do espírito humano. Pensamento: Durante a Revolução Francesa foi defensor dos direitos humanos, especialmente dos direitos das mulheres e dos negros. Ideólogo do progresso, considerava o presente mais importante do que o passado e o desenvolvimento promovido pela racionalidade inevitável.
Humberto Maturana
Nasceu no dia 14 de setembro de 1928. Obra principal: A Ontologia da Realidade. Pensamento: O ser humano é um sistema auto construtivo direcionado pelas emoções e sem a clara capacidade de diferenciar as ilusões das percepções. Os seres vivos são sistemas que se autoconstroem e se auto definem, este sistema é composto por: Estrutura, que são os componentes do sistema; Organização, que é o resultado da relação entre os componentes; e o Meio, que responde e provoca estímulos dos sistemas vivos. Os seres vivos respondem aos estímulos conforme suas relações internas se renovando constantemente, a totalidade dessas renovações é a ontogenia.
Theodor W. Adorno
Nasceu em 11 de setembro de 1903. Obra principal: Dialética do Esclarecimento. Pensamento: Elabora uma crítica da razão instrumental, onde analisa de forma negativa a razão iluminista, a civilização tecnológica, o sistema capitalista, a indústria cultural e a sociedade de mercado.
Francisco Javier Varela García
Nasceu no dia 7 de setembro de 1946. Obra Principal: A árvore do conhecimento: As bases biológicas da compreensão humana. Pensamento: Junto com Humberto Maturana desenvolveu o conceito de autopoieses, onde define os seres vivos como organismos autônomos e capazes de produzir as partes que o compõe, através principalmente das suas relações internas. Estudando neurofenomenologia defendeu que nossas sensações não se desenvolvem em uma parte específica do cérebro, mas são produzidas em diversas zonas tanto da mente como do corpo, em coordenadas espaciais, formando um padrão único e irrepetível.
René Descartes
Nasceu no dia 31 de março de 1596. Obra Principal: Discurso do Método. Pensamento: Busca um ponto de partida sobre o qual possa fundar uma verdade que não possa ser questionada. Assim pensando ele cria a dúvida metódica, a partir do qual duvida de tudo, inclusive da própria existência e de todas as percepções dos seus sentidos. E é no grau máximo da dúvida que Descartes encontra a sua primeira verdade inquestionável, enquanto duvido de tudo não posso duvidar que esteja duvidando, eu sou algo que duvida, sou algo que pensa na dúvida, sou algo que existe por pensar, se penso, logo existo.
Daniel Dennett
Nasceu no dia 28 de março de 1942. Obra principal: A perigosa ideia de Darwin. Pensamento: Não existe vida que anteceda a vida, nem uma mente por trás da mente, nem uma consciência anterior à consciência, naturalmente o mundo material gerou a vida, a mente e a consciência. A vida e nossa consciência são o resultado de um processo coerente e autoexplicativo, e não de uma criação metafísica. A consciência é o resultado de um processo auto-organizativo, não a sua finalidade. A consciência que temos de nós e do mundo é o resultado da intencionalidade de cada uma das partes que nos compõem.
Maurice Merleau-Ponty
Nasceu no dia 14 de março de 1908. Obra Principal: Fenomenologia da Percepção. Pensamento: A percepção não é o resultado casual das sensações, mas tem uma dimensão ativa e representa uma abertura ao mundo da vida. Acreditava que toda consciência é uma consciência perceptiva. O corpo humano, junto com a realidade externa, são a base da consciência. Existe um acordo existencial entre o sujeito e as suas circunstâncias. O corpo é uma condição permanente da existência, ele constitui tanto a abertura perceptiva ao mundo como a criação desse mundo. A estruturação anatômica, fisiológica e neurológica do corpo conserva o que é mais valioso para os seus projetos.
Mircea Eliade
Nasceu no dia 9 de março de 1907. Obra Principal: O Sagrado e o Profano. Pensamento: Elaborou um estudo comparativo entre as religiões, buscando proximidades e diferenças culturais e históricas entre as crenças nos deuses. O sagrado é a experiência primordial do "Homo Religiosus". Criou o conceito Hierofania, que é a manifestação do transcendente em um objeto ou fenômeno da nossa realidade. Busca reduzir as diversas experiências religiosas a uma só através de ideias chaves como a do modelo cosmológico do mundo. Divide o tempo em linear como o tempo profano e cíclico e reatualizável como o tempo sagrado. Acredita ainda que na humanidade os grupos não religiosos são uma raridade, mas existem. Pensa ainda que o sagrado faz parte da estrutura da consciência humana.
Ernest Tugendhat
Nasceu o dia 8 de março de 1930. Obra principal: Egocentricidade e Mística. Pensamento: Ser, consciência, experiência e razão podem ser esclarecidos pela análise da linguagem. Autoconsciência são atitudes proposicionais. Uma norma é moral quando serve igualmente os interesses dos indivíduos envolvidos. Moral se refere aos sentimentos de indignação e culpa nos indivíduos membros de uma comunidade. A base da moral está nos interesses empíricos dos afetados. Religião é a projeção de desejos. Podemos ser nós mesmos e ter o ego no mundo como nosso objeto.
John McDowell
Nasceu no dia 7 de março de 1942. Obra principal: Mente e Mundo. Pensamento: A objetividade tem limites. Mente e significado se refletem na ação e nos comportamentos linguísticos. Pensamentos só existem em um ambiente social e físico. Nossos valores servem para compreender nossa experiência. Os valores são objetivos quando usados para formar juízos. Nossas práticas formulam a objetividade. Na experiência existe uma estrutura conceitual. A filosofia é uma atividade terapêutica.

Como referenciar: "Filósofo do Dia - Imagens filosóficas" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2024. Consultado em 29/02/2024 às 16:36. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/imagens_lista.php?categoria=Fil%C3%B3sofo%20do%20Dia