Você está em Diversos > Imagens

Imagens filosóficas

Filósofo do Dia

Jean-François Revel
Nasceu no dia 19 de janeiro de 1924. Obra principal: A Tentação Totalitária. Pensamento: A ciência, e não a Filosofia, tem o objetivo de dar uma explicação total da realidade. A Filosofia para interpretar o mundo tem que se fundamentar na ciência. Devemos desconfiar de todas as interpretações teóricas que não se apoiam na experiência. A utopia comunista é a busca da perfeição que não existe baseada nas imperfeições do capitalismo. O estado de bem-estar social só pode ser sustentado por uma economia produtiva.
Gilles Deleuze
Nasceu no dia 18 de janeiro de 1925. Obra principal: Lógica do Sentido. Pensamento: Toda identidade é resultado da diferença. nunca duas coisas são idênticas. As categorias de identificação derivam da diferenciação. A percepção subjetiva do espaço e do tempo cria no sujeito uma ideia virtual que fundamentam as sensações particulares. As sociedades antigas se mantinham pela força física, as sociedades modernas se mantém pelo controle da informação proporcionado pela evolução tecnológica. O trabalho do filósofo é criar conceitos.
Karl Löwith
Nasceu no dia 9 de janeiro de 1897. Obra principal: De Hegel a Nietzsche. Pensamento: A filosofia da história se fundamenta sobre pressupostos teológicos geralmente ignorados ou negados. A racionalidade ocidental também tem fundamentos metafísicos. A história não possui uma lógica imanente nem um sentido último. O universo não tem uma teleologia nem um Deus que o oriente, e o homem é uma constante modificação sem um fim em si mesmo nem fora dele.
Samuel Alexander
Nasceu no dia 6 de janeiro de 1859. Obra principal: Espaço, Tempo e Divindade. Pensamento: O mundo existe independente da mente que o conhece. O espaço e o tempo formam a substância essencial do universo e a partir dessa substância se formam a matéria, a vida e a mente. O mundo é fruto da evolução que, a partir das primeiras condições elementares, é gradualmente alimentada com novos elementos, graças à presença da substância espaço-tempo, a fonte da própria evolução, que o autor definiu como "emergente".
Umberto Eco
Nasceu no dia 5 de janeiro de 1932. Obra Principal: Interpretação e Superinterpretação. Pensamento: Interpretar o que significam textos é uma das principais atividades das ciências humanas e a principal atividade da filosofia. O leitor pode fazer infinitas interconexões de um texto. A linguagem tem a capacidade de produzir significados ilimitados. Nenhum texto pode ser unívoco. As relações entre interpretações são definidas por graus de aceitabilidade. A moderação é um dos principais critérios que limitam a interpretação. A importância e significado de um texto pode ser medido pela comparação com a importância e significado de outros textos.
Luc Ferry
Nasceu no dia 3 de janeiro de 1951. Obra principal: Aprender a Viver - Filosofia para os Novos Tempos. Pensamento: Por ser uma busca de respostas para as questões existenciais, a filosofia e uma concorrente e adversária das religiões. Quanto mais nos distanciamos de Deus, mais filósofos somos. A filosofia é uma reflexão crítica e uma busca da sabedoria. Cada vez mais os valores morais substituem os valores religiosos. Existem três tipos de raciocínio: argumentação, método experimental, demonstração, e é extremamente raro na vida cotidiana usarmos mais do que os dois primeiros tipos.
Michel Onfray
Nasceu em primeiro de janeiro de 1959. Obra Principal: A Potência de Existir. Pensamento: O filósofo pensa conforme as ferramentas que dispõe, se tiver ferramentas ruins vai pensar fora da realidade. O melhor ensino é o perguntar a todo momento. O conhecimento desenvolve a cidadania. O capitalismo é inerente ao ser humano e é fundado e ligado à escassez de recursos. Todas as formas de organização social são diferentes formas de capitalismos, pois todas elas fabricam capital de uma certa forma utilizando um certo número de objetos. As religiões não servem para tratar da realidade. A psicanálise tem somente efeito placebo.
Paolo Rossi
Nasceu no dia 30 de dezembro de 1923. Obra principal: Os Filósofos e as Máquinas. Pensamento: A técnica e as máquinas transformaram a magia em ciência durante a revolução científica e o renascimento. A memória é algo natural ao homem e é também a base da ciência pois a técnica potencializa a memória de modo artificial. A memória possibilita o progresso científico. A ciência mudou seus paradigmas quando os homens começaram a olhar a natureza sem artificialidade, quando conseguiram se libertar do pensamento religioso e quando começou a publicar os resultados das pesquisas.
René Girard
Nasceu no dia 25 de dezembro de 1923. Obra principal: Mímesis e Invisibilização Social. Pensamento: Os desejos são miméticos, os objetos são escolhidos através da mediação de um modelo. Quando duas ou mais pessoas desejam o mesmo objeto, elas abandonam o objeto e entram em conflito. O desejo escolhe os objetos através da mediação de um modelo. Quando os grupos humanos entram em crise, eliminam uma vítima, que é o suposto causador da desordem, como um bode expiatório. Acredita que temos que conhecer os elementos irracionais que estão presentes nas relações racionais.
Isaac Newton
Nasceu no dia 25 de dezembro de 1642. Obra Principal: Princípios Matemáticos. Pensamento: A natureza age de modo a simplificar as suas ações ao máximo, as consequências naturais tem o mínimo de causas possíveis. A natureza não desperdiça nem tempo nem energia em seus movimentos. Causas semelhantes têm consequências semelhantes e isso torna a natureza homogênea. É possível inferir de certas causas e consequências que todas as causas parecidas ou iguais terão as mesmas consequências. A natureza não cria nada inutilmente. A natureza ama a simplicidade.
Alain de Botton
Nasceu no dia 20 de dezembro de 1969. Obra principal: As Consolações da Filosofia. Pensamento: As religiões só existem por darem sustentação psicológica e emocional nos momentos difíceis dos seres humanos. A filosofia pode ser um estudo prático para as questões difíceis que as pessoas vivem, assim sendo, a Filosofia pode substituir as religiões, pois ela pode fazer o intercâmbio entre a literatura, a cultura e a psicologia para responder aos problemas que a religião finge responder.
Peter Wessel Zapffe
Nasceu no dia 18 de dezembro de 1899. Obra principal: O Último Messias. Pensamento: O ser humano tem um intelecto excessivamente evoluído e isso causa angústias existenciais, por isso temos que limitar o conteúdo da nossa consciência de modo artificial. Somos uma aberração criada pela natureza. A humanidade não tem significado e não consegue responder às questões fundamentais da própria existência. A humanidade reprime o seu excesso prejudicial de consciência. Somos um paradoxo e para enfrentá-lo temos que usar o isolamento, a ancoragem, a distração e a sublimação.
George Santayana
Nasceu no dia 16 de dezembro de 1863. Obra Principal: O Sentimento da Beleza. Pensamento: O conhecimento, as práticas culturais e as instituições evoluem de uma forma natural até se harmonizar com o ambiente. Estabelece quatro regiões do domínio da realidade: 1 - Reino das Essências, que é formado por todas as essências possíveis. 2 - Reino da Matéria, que vem antes de tudo e é a que primeiro existe, sempre existiu e existirá. 3 - Reino da Verdade, que é a relação entre os dois primeiros reinos. 4 - Reino dos Espíritos, onde o espírito é a atualidade pura que molda a realidade.
Herbert Feigl
Nasceu no dia 14 de dezembro de 1902. Obra Principal: Análise em Leituras Filosófica. Pensamento: A física é a linguagem universal da ciência. Existe uma realidade independente da experiência que somente a ciência pode descrever e explicar. A relação entre o corpo e a mente é explicada pelo materialismo, ou seja a mente é a identidade do cérebro. Os processos mentais e o fenômeno da subjetividade são processos neuronais determinados. Os estados psíquicos são estados físicos, e a física determina os estados e as ocorrências do cérebro.
Eduardo Nicol
Nasceu no dia 13 de dezembro de 1907. Obra principal: Metafísica da Expressão. Pensamento: O homem é uma criação histórica, a estrutura temporal e a necessidade que temos de nos fazer a nós mesmos explica nossa historicidade. A linguagem é que dá sentido à realidade e aos outros. A expressão é que integra o homem ao mundo e que revela o desejo do homem completar-se, além disso, a expressão é o que nos faz consciente de nossa historicidade, temporalidade e de finitude frente à eternidade. Todo ser humano é expressivo e expressa seu modo de ser. O mundo humano está invadido por necessidades que põe em perigo a liberdade humana.

Como referenciar: "Filósofo do Dia - Imagens filosóficas" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2020. Consultado em 22/01/2020 às 08:53. Disponível na Internet em http://filosofia.com.br/imagens_lista.php?categoria=Fil%C3%B3sofo%20do%20Dia